Sobre o meu dia de noiva

É muito comum eu comentar aqui sobre noivas: a prova da maquiagem, o atendimento personalizado, as maquiagens que servem de inspiração… Tudo sob a perspectiva do profissional maquiador, mas eu também já fui noiva!! Já estive do outro lado da história, e hoje eu vim aqui contar um pouco do que eu vivi no dia do meu casamento e passar algumas dicas para as que estão a caminho do grande dia.

Rony em ação arrumando o meu cabelo. Profissional de mão cheia que hoje cuida de toda a família, até corta o cabelo do meu filho, ahahaha!

Rony em ação arrumando o meu cabelo. Profissional de mão cheia que hoje cuida de toda a família, até corta o cabelo do meu filho, ahahaha!

Bom, eu e Bruno nos casamos pela manhã, e como naquele horário nenhum salão estaria aberto, eu marquei com 2 profissionais às 6 da manhã lá em casa: um iria arrumar os cabelos e outro faria as maquiagens, (seríamos eu, minha mãe, minha irmã e minha sobrinha). Chegamos a fazer a prova dos penteados com antecedência, até aí tudo certo, só que no grande dia o maquiador não veio!!! Sim, vocês leram certo, eis que num sábado de manhã, quando todos os salões ainda estavam fechados (ou seja, sem plano B), o maquiador não apareceu!

Eu maquiando Nany, que também era madrinha.

Eu maquiando Nany, que também era madrinha.

Chegamos a tentar falar com ele, mas hoje não lembro se o celular deu na caixa ou se ele não atendeu, fato é que eu não conseguimos nos falar. Quando estava saindo de casa ele me ligou dizendo que havia passado mal, pediu desculpas e tudo mais.

Graças ao bom Deus eu estava muito calma, e como já entendia bem do assunto, fiz a minha maquiagem, a da minha irmã, finalizei a da minha mãe e ainda passei um gloss + blush na minha sobrinha! Fiz a geral, ahahaha!

Eu fazendo os últimos detalhes da maquiagem da minha mãe. Que aventura!

Eu fazendo os últimos detalhes da maquiagem da minha mãe. Que aventura!

Uma coisa que eu usei e que deu super certo foi um batom de longa duração. Na época, a Mac era uma das poucas marcas que tinha esse tipo de produto, era o pro longwear lipcolour, e realmente segurou lindamente a festa toda! Recomendo para as noivinhas de plantão! Hoje, a Maybelline tem esse produto também com uma variedade até maior de tons e um preço mais amigo.

E outra coisa que eu achei bem interessante foi o fato de ter sido atendida em casa. Na época isso ainda não era moda, e eu só fiz porque não tinha jeito, mas achei muito melhor ser atendida no meu canto, sem agonia de salão cheio, o profissional todo dedicado a mim e às outras familiares sem ter que me descolar até ele, nem levar vestido e um monte de outras coisas para me arrumar lá, sabe? Acho que foi esse ambiente tranquilo que me ajudou a administrar tão bem a falta do maquiador. É um clima muito gostoso e intimista, eu recomendo a todas as noivas!

foto básica olhando pra baixo para vocês verem os detalhes da make.

foto básica olhando pra baixo para vocês verem os detalhes da make.

No fim deu tudo certo, fiquei super satisfeita com o resultado da maquiagem e ainda fiquei com essa história meio cômica, meio trágica pra contar! E hoje, toda vez que conto essa saga para as minhas clientes eu brinco dizendo que eu fui a primeira noiva que maquiei! Ahahaha!

Anúncios

Maquiagem para noivas

Maio é mês das noivas e eu sei que muitas de vocês querem dicas para arrasar nesse dia especialíssimo, por isso eu vou falar sobre o que eu acho mais importante para levar como lema para seu maquiador ou para o seu momento maquiadora profissional, se você for fazer seu próprio look.

Algumas coisas são básicas:

Primeiro e mais importante, a maquiagem da noiva tem que ser embelezadora. Mas como assim? Toda maquiagem é embelezadora! Bom, não esqueça que temos 2 tipos básicos de maquiagem: aquela que te deixa mais bonita “conversando” com os seus traços e o seu tom de pele e aquela que também pode te deixar linda, mas fazendo justamente o oposto, apostando no contraste. As duas têm seu lugar e as duas podem ter um efeito final lindo, mas no grande dia é melhor você investir na primeira opção, não apenas porque é a mais “segura” mas porque o efeito final é de fato mais embelezador e mais atemporal. E vamos combinar que foto de casamento é pra sempre e é bom que a gente fique gatinha, né?

Dentro disso a gente pode pensar uma série de coisas. Quanto às cores, as branquinhas podem usar tons mais puxados pro rosa, cinza, ameixa, azul, enquanto as morenas para o marrom, coral, dourado, pêssego e por aí vai, já as negras seguram bem qualquer cor, desde que não muito claras, pra não chocar com a pele.

Quanto à aplicação da maquiagem, pense que você quer deixar seus traços mais nítidos, realçá-los para ficar mais bonita sendo você mesma, então vale a pena reforçar o desenho natural das sobrancelhas, contornar os lábios com um lápis na mesma cor do batom ou com a ajuda de um pincel usando o próprio batom, definir o olhar com algum contorno (como você preferir: com lápis, ou sombra escura, só no cantinho ou no olho todo), não abrir mão do blush “ar de saúde” nas maçãs do rosto e do iluminador. Sim, e não esquecer jamais de investir nos cílios! Aí vale uma máscara power sozinha ou somada a cílios postiços (quem não gosta muito da idéia pode adotar os em tufinhos que garantem o efeito de forma mais discreta).

ATENÇÃO: Se for contornar o rosto com bronzers ou afins muuuuuuuito cuidado, mas muito cuidado meeeeesmo! É muito fácil você sair se achando linda e nas fotos sair com cara de quem não tirou direito a máscara de argila! Pode ficar com cara de sujeira! Esse é o tipo de produto que, se você conseguir enxergar no rosto, tá demais.

Olha a fofinha se preparando.

Essa primeira regra pode ser esquecida se, e apenas seeeeee você já for filiada da maquiagem “contraste” no seu dia a dia. Traduzindo, se você é branquinha e vive de batonzão vermelhão, é negra e vive de batom claro, é de qualquer cor que o valha e abusa do delineador à la Amy, não abre mão disso na hora do casamento! O motivo é também a regrinha número 2: invista no que você já costuma usar. O motivo é simples, no dia do casamento você quer ser você!!! Claro que melhor, mais bonita, com uma pele incrível e tudo mais, mas indiscutivelmente você! Se você vive de batonzinho nude, será que vai ficar à vontade num cor de vinho bem no dia do casamento? A primeira impressão vai ser de encantamento ou de estranheza? Vai conseguir segurar?

Eu não sou muito a favor de quem não usa quase nada no dia a dia e decide compensar tudo no casamento! Pode dar super certo, mas se der errado o estrago é grande! E acho que é um dia tão especial, tão cheio de informação que se você conseguir se sentir confortável nesse aspecto, menos uma preocupação. Quem nunca usou batom forte vai abrir menos a boca com medo dos dentes estarem sujos, quem nunca usou postiços vai estranhar a piscada, quem nunca usou olho escurão vai ter medo de chorar… Vale a pena? Eu acho que não! Agora, se eu fosse do time “cara lavada”, ia fazer um esforcinho para me familiarizar antes: procuraria looks que me agradassem em revistas, faria umas experiências de pintar a cara em casa e sair na rua pra ver qual era a sensação, o que me agradava e desagradava… Acho esse exercício super válido! Porque mesmo que você pague um profissional, ele tem que saber o que você quer, caso contrário você vai se sentir que nem um manequim de vitrine, vestindo a roupa dos outros, e não a sua!

A caminho da igreja. A maquiagem tá novinha! O que me leva à dica nº 3: invista em produtos de longa duração e/ou à prova d’água, principalmente a máscara para cílios! Aliás, indispensável também é um batom de longa duração e eu sei que muitas vão reclamar da sensação ressecada que fica na boca, mas eu afirmo que vale o sacrifício! Passa um gloss incolor por cima pra esquecer um pouco o incômodo e bola pra frente! E se por acaso você não conseguir esses produtinhos, seleciona um kit emergência (batom, blush e corretivo, por exemplo) e deixa na bolsa de uma das madrinhas junto com a responsabilidade de te avisar quando for hora de dar uma retocada, pra sair sempre lindinha na foto. E desde já eu vou te falar que no mínimo depois da fila de cumprimentos TEM QUE retocar! É um tal de beijo pra lá, encosta bochecha pra cá que não tem maquiagem que segure!

Eu casei em Salvador, de manhã e em pleno verão! E pra completar o maquiador que eu havia contratado não apareceu, não me deixando opção a não ser de fazer minha própria maquiagem sozinha. Além do mais, qual salão estava aberto às 7h da manhã de um sábado pra me socorrer? Mas nem me estressei, ainda ajudei nos looks da minha mãe, da minha irmã e da minha sobrinha e o principal: amei o resultado! Investi no clássico, dei uma caprichada pra não ficar sem graça e acho que nenhum maquiador teria conseguido me deixar mais com a minha cara!

Prova de fogo: chorei quase a cerimônia inteira! E não é que não borrou? Tem que acreditar no rímel à prova d’água, gente!

Eu nem fiz o truque do retoque, então o que eu vou mostrar aqui é uma foto que tiramos bem mais pro finalzinho da festa para vocês perceberem a realidade nua e crua, kkkkkk!!!!

Não está “fresh”, mas dá pro gasto, e acho que quem segurou esse restinho de dignidade foi o batom, e o fato de nada ter borrado, principalmente na área dos olhos (pânico daquela olheira de borrão)! Um salve pr’os produtos longa duração, gente!!!

Então é isso! Se as dicas pareceram um pouco sem graça, é bom explicar que no dia do casamento você vai ter pacote completo (primer, base, corretivo, pó, blush, iluminador, bronzer, umas 4 sobras, lápis, rímel, lápis de sobrancelha, batom, lápis para lábios, gloss… só aí tem 17 produtos e a lista ainda pode crescer), o que por si só vai garantir um efeito bem mais completo e bonito. Fora isso, você vai investir em pequenos “plus” que vão ajudar bastante: se você costuma passa 1 camadinha básica de rímel, vale tentar passar umas 4! Se passa batom de qualquer jeito, experimenta fazer o desenho com um pincel, e assim por diante. No fim das contas, você vai ver que diferença! E no mais é se jogar e curtir o grande dia!!!

Sobre Duda Molinos

Gracinha ele, né? E me parece ser um amor de pessoa.

Tenho muito gosto de estrear essa sessão com a história do Duda. Não falo Duda Molinos porque há tanto tempo conheço o trabalho dele que já me sinto praticamente uma comadre, ehehehehe! Duda é dos primeiros nomes que vêm à cabeça quando pensamos em maquiadores brasileiros porque antes de falarmos tanto de maquiagem, antes da internet ser tão acessível e cheinha videos de tutoriais de maquiagem, antes de tantas marcas migrarem pro Brasil, antes de tudo isso nós tínhamos Duda!

 

Olha só quanta “luz” nesses rostos, gente!!!

Acho que o motivo desse meu xodó é porque ele veio das artes plásticas, então ele primeiro adquiriu o olhar aguçado para a forma, luz/sombra, textura, etc, etc e depois trouxe isso para o rosto humano, que passou a servir de tela para as suas pinturas. Com isso, ele tem uma base muito consistente e que poucos maquiadores têm. Não é à toa que ele diz que não existe errado ou feio em maquiagem, no máximo inadequado. E foi justamente esse olhar tão livre de vícios, tão aberto a tudo que permitiu uma carreira tão rica, passando por moda, propaganda, televisão e até linha de produtos de maquiagem e cabelo!

Bom, agora vamos parar de puxar o saco e seguir para o que interessa?

Duda em ação.

Duda diz que o estouro da sua carreira foi quando ele maquiou Cláudia Liz para a revista Cláudia Moda com J. R. Duran como fotógrafo. Daí em diante foram muitas semanas de moda, muitas revistas, até cair nas graças de grandes veículos como as colunas semanais na revista Quem e na TV Globo. Aí, ele que já era conhecido nos bastidores, passou a ser também adorado pelo grande público!

Fotos da coluna de Duda na revista Quem, que trazia artistas brasileiros transformados em outros personagens completamente diferentes.

Há muuuuitos anos atrás, quando Ana Maria Braga ainda usava franja e coque, Duda era presença freqüente no programa dela para comentar e dar dicas sobre maquiagem. Ele pintava modelos ao vivo muito antes de sonharmos com os tutoriais que assistimos hoje no youtube, e lá ficávamos nós prestando atenção a todos os detalhes para aplicarmos as dicas em nós mesmas sem nenhum direito a replay. Aliás, consegui esse vídeo fantástico de março de 2000 que mostra Duda maquiando Ana Paula Arósio no programa Mais Você. Olha só que relíquia! Vale muito o clique!

No mesmo ano, Duda lançou o livro “Maquiagem” que foi um dos primeiros livros (se não “o” primeiro) que tratava especificamente desse assunto escrito por um maquiador brasileiro. A simplicidade do título também estava no conteúdo: texto super leve e uma série de imagens com passo a passo, análise de tipos de feições, sem contar fotos de vários trabalhos sensacionais do artista para nos inspirar.

Capa e algumas páginas do livro. As minhas estão todas rabiscadas!

 Mas pra mim, o melhor do livro foi nos fazer acreditar que a maior maquiagem que podemos ter só pode vir daquela pessoa que mais nos conhece; nós mesmas! Logo na contra-capa, nosso Duda diz o seguinte:

“Este livro é um convite para você aprender maquiagem sem achar que está entrando num reduto de especialistas. Maquiagem não é “coisa de artista”. (…) ninguém melhor do que você mesma para conhecer sua cara. É você que dorme e acorda com ela.”

Fantástico, né? O livro está na sua 11ª edição e custa em torno de 100 reais.

Image

Maquiagens mais elaboradas usadas em editoriais de moda

Em 2007, junto com a Vult, lançou sua própria linha de maquiagem, a Duda Molinos Make-Up Studio. Os produtos são de ótima qualidade, duram bastante e são super pigmentados. Além disso, ele capricha muito para lançar coisas pouco ofertadas por marcas nacionais até então: corretivo com partículas refletoras de luz, pigmentos, lápis de olho na cor bege, sombras com 7 tipos diferentes de acabamento, caneta delineadora e sem contar que todos os produtos de pele são classificados em 3 grupos: bege, marrom e rosa, pra casar com cada tipo de tom de pele.

 Image

Como eu sou defensora da maquiagem barata, vou dizer que pra mim o maior defeito da linha é ser cara, mas na verdade os preços dos produtos não são muito diferentes dos praticados por outras marcas como Natura, Contém 1g, O Boticário, NYX, etc. E quando eu vou no mercado acho base da Maybelline por quase 50 reais e a do Duda custa R$ 43… Então, não é tão caro assim, vai.

Dica: a Looshoo vende toda a coleção da marca e entrega pra todo o Brasil. Se joga, gente!

Ah, babado: diz que há bem uns 6 anos ele sóóóó usa podutos da sua linha de maquiagem. Bom sinal, né? Se o resultado é sempre tão lindo, é porque a linha é mesmo de muita qualidade!

Mas o que realmente fez o Duda cair no gosto do povo foi o seu trabalho de caracterização. Olha só que incríveis essas imagens:

 Image

Propaganda da Embratel com a Ana Paula Arósio. Quem não lembra?

Lá vai Duda nos ensinando sobre o poder de transformação da maquiagem! Olha só que coisa linda, gente!

Image

Marília Pêra, Coco Chanel, Gabriela Duarte e Audrey Hepburn. Fantástico!

Olha só que perfeição, gente! E ele ainda fez Gabriela Duarte virar Pamela Anderson e Liza Minnelli! E eu te pergunto: por acaso Gabriela se parece com alguma dessas mulheres? Nem um pouco, né? Image

Ana Maria Braga em duas versões.

Não é o máximo? Olha só a “pele negra” do ombro! Ela tem viço, respira, mesmo com um monte de produtos por cima. Gênio!

Pois é, mesmo sumido das semanas de moda, dos editoriais e das propagandas, Duda ainda é nosso companheiro e mentor para as horas de “pintar a cara”, seja com seu livro, com seus produtos, com seus trabalhos inspiradores ou simplesmente com suas dicas, sempre cedidas com todo o carinho! E dá-lhe Duda!

 Image